Cães terapeutas e pacientes voltam a se encontrar durante a pandemia graças à ajuda da tecnologia

Por Laura Guerra / Editora Mol

Desde 2012, a Fraternidade Irmã Clara (FIC), uma instituição que acolhe pessoas com paralisia cerebral, recebe as visitas do Instituto Cão Terapeuta, que utiliza a Intervenção Assistida por Animais (IAA) para estimular o contato e interação entre os acolhidos e os pets. A ONG realiza visitas semanais, quinzenais e mensais a instituições que cuidam de crianças, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade, promovendo saúde e qualidade de vida por meio da IAA.

Por conta da pandemia causada pela Covid-19, os acolhidos da FIC ficaram privados da visita presencial a partir de março de 2020. Porém, graças a uma doação feita pela Editora MOL e pela Petz, o Cão Terapeuta foi capaz de comprar tablets e custear planos 4G para o retorno dos atendimentos de modo remoto. “Foi uma festa, eles ficaram super felizes”, conta Maria de Fátima de Assis (41), pedagoga da FIC, sobre a primeira visita on-line, que aconteceu no final de maio do ano passado.

Há diferenças entre a dinâmica das visitas presenciais e on-line. Para a primeira, era necessário a preparação do tutor e do pet para a aplicação da IAA, já a última não demanda tanto do cachorro, que apenas tem sua rotina acompanhada pelos acolhidos. “É algo muito afetivo, tanto presencial quanto on-line. Antes, trabalhávamos mais a percepção, as sensações, o toque. Hoje, é mais voltado para a parte emocional”, explica Andressa Gasparoti (39), voluntária do Cão Terapeuta e tutora da Dondoca, que já faleceu, e do Scott.

Com as visitas do Cão Terapeuta, os acolhidos também podem aprender.“Consegui trabalhar a sequência dos dias com eles, mostrando no calendário os dias em que os cachorros iriam voltar, além de suas características, cores e tamanhos”, diz Fátima.

Para os acolhidos Danilo Matida Shimizu, de 21 anos, e Jonathan Alves de Jesus, de 22 anos, é uma alegria poder reencontrar os pets e seus tutores.“Fiquei muito feliz de ver os cachorros pela televisão”, afirma Danilo. “Eles têm um trabalho emocionante. O Cão Terapeuta é ótimo para a gente, esteja longe ou perto”, completa Jonathan.

Leia mais em editoramol.com.br.